João Seria “sonha criar uma escola de música em STP”

Set 6 • Cultura, STP • 1021 Views • Sem comentários em João Seria “sonha criar uma escola de música em STP”

É um dos mais emblemáticos cantores são-tomenses do último século. Gabriel João do seu nome, mais conhecido como “General João Seria”, queixa-se da falta de um maior reconhecimento e afirma que o seu sonho é “criar uma escola de música no país.

Tem cerca de 48 anos de carreira na música. Continua a ser o vocalista dos “África Negra” uma das maiores bandas são-tomenses dos anos 80 e 90, que agora encontra-se moribunda. João Seria, “não nega à pátria, mas diz que teria melhor sorte na carreira de cantor se tivesse nascido noutras paragens”.

O cantor de 67 anos reclama maior “reconhecimento” do público para quem brilhou diversas vezes nos palcos nacionais mas também pelo facto de ter com as suas músicas e atuações, difundido além fronteiras o nome de São Tomé e Príncipe.

O artista destaca “Angola” onde atuou mais de 19 vezes e recebeu o título de “general”.

“Sou filho de mãe são-tomense e pai angolano por isso, em Angola é como se estivesse em casa. O título de general foi me dado pelos colegas cubanos de trabalho do Quartel General de Rocha Pinto em Angola numa temporada que lá fiz”, explica.

Já o sobrenome “Seria” é segundo o cantor adaptado dos ídolos “zairenses” que tinha aquando do início da sua carreira.

Uma estrada musical, que começa a fazer-se ainda nos anos 60 na ilha do Príncipe no conjunto “Cabana”, passa pelos “Sangazuza” e chega finalmente aos “África Negra” onde obtém maior ovação.

Pai de 18 filhos, o “General João Seria” é um homem de muitos amores. É de alguns deles que retira inspiração para algumas das suas mais badaladas canções. Fala por exemplo de “Aninha”, uma das canções dos “África Negra” mais ouvida de sempre, como sendo inspirada “num antigo amor mal correspondido”.

São várias décadas de experiência na música que o cantor acredita fazer dele um exemplo para as novas gerações. Por tudo isto, o “general” revela que tem o sonho de “criar uma escola de música em São Tomé e Príncipe”

“Já havia feito contactos anteriormente para a materialização desse sonho, mas infelizmente as coisas não correram como queria. Mas vou continuar a insistir e a bater portas”, garante.

Tal como é mundialmente reconhecido, os anos 80 e 90 são os anos de ouro da música. Em São Tomé e Príncipe também assim o é. Não raras vezes ouve-se na praça pública, “que já não se fazem músicas como antigamente”.

O “General João Seria” é claramente um dos principais “responsáveis” por esse sucesso da música dos anos 80 e 90. Diz que muitos não lhe dão o devido “valor” por usar “versos com muitas figuras de estilo”. No entanto, São Tomé e Príncipe é um país de “dizeres populares” pelo que, no que dele depender, os valores antigos serão resgatados para que a música nacional volte a reencontrar o sucesso que uma dia o próprio suportou.

Brany Cunha Lisboa

 

 

Artigo relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »