Angolanos batem recorde na primeira etapa da 4ª Edição da Volta do Cacau em bicicleta

Set 3 • Desporto, STP • 765 Views • Sem comentários em Angolanos batem recorde na primeira etapa da 4ª Edição da Volta do Cacau em bicicleta

A quarta edição da Volta do Cacau em bicicleta arrancou ontem com os angolanos do Benfica de Luanda a conquistarem as três primeiras camisolas. A etapa denominada circuito urbano com a partida e chegada na Praça da Independência, contou com as presenças de duas equipas são-tomenses, os Mucumblis e a STP CECAB, duas equipas angolanas, o Benfica de Luanda e a selecção de Esperanças de Angola e a equipa estreante de Macau.

Na etapa inaugural marcaram presença individualidades nacionais e estrangeiras, nomeadamente o Ministro da Juventude e Desporto, Danilson Côtu, o Director Nacional dos Desportos, o Director dos Desportos de Angola, Yuri Espírito Santo, e representantes da embaixada de Angola.

Todos partiram quando eram 9:36 minutos e logo na primeira das 9 voltas, os angolanos do Benfica de Luanda isolaram-se no primeiro pelotão até ao fim da partida.

O experiente Igor Silva, da equipa de Benfica de Luanda, o vencedor da Volta do Cacau do ano transato, conquistou a camisola amarela, a mais desejada por todos em aproximadamente duas horas.

«Não foi difícil, porque tínhamos praticamente dominado desde do princípio, a seleção de Angola e a equipa do Benfica de Luanda. Logo no segundo ataque conseguimos fugir, três ciclistas da selecção de Angola e e concluímos a parte final que foi a mais importante que é para a equipa se destacar».

Igor Silva defendeu que esta vitória é fruto de muito e longo trabalho, «isso já vínhamos a trabalhar desde princípios do ano, nós tivemos uma participação na volta ao Algarve em Portugal e agora eu e o Walter da Silva estamos a vir da volta praticamente quinze dias atrás».

O atleta angolano aproveitou ainda para parabenizar a organização e a população-

«Está de parabéns a organização que mais uma vez conseguiu organizar a volta, a população de São Tomé está de parabéns porque é uma população muito acolhedora e tem dado muita força e não lhes interessam se é angolano ou santomense e até a equipa de Macau que é a equipa chinesa foram bem acolhidos, portanto o povo de São Tomé é um povo amigo e um povo irmão».

O treinador do Benfica de Luanda, Carlos Araújo, ficou surpreendido com o fraco empenho dos ciclistas são-tomense e por outro lado reconheceu que as equipas de Angola apresentaram-se com melhores materiais e que as equipas são-tomenses precisam de maior apoio dos clubes e do governo.

«Estou decepcionado com os ciclistas são-tomenses, porque no ano passado deram uma boa réplica, realmente já os vi a treinar muito mais organizados e muito bem perfilados e então em função desta forma que eles estavam a treinar eu pensei que realmente eles já estariam muito mais duros este ano e que poderiam ter mais resistência, mas me surpreendeu, todavia temos que ter em conta que tanto a equipa de seleção de Angola e de Benfica de Luanda estão aqui com materiais novos, equipamentos novos e podemos dizer não bem assim o que se diz topo de gama mais ou menos materiais atualizados e os ciclistas de São Tomé já não têm, portanto os clubes, o governo podem dar um bocadinho mais de atenção, porque é uma modalidade que realmente chama muita atenção e muita gente a assistir à corrida e este ano há mais gente a assistir à corrida do que no ano passado e tudo isto é derivado da própria resistência que os ciclistas são-tomenses no ano passado fizeram».

Daladier Coelho ciclista internacional e o mais experiente ciclista de São Tomé, actualmente radicado em Portugal que representou nesta etapa a equipa de Mucumbli disse à imprensa que faltou o trabalho de equipa.

«Faltou aquele trabalho da equipa, foi pena que não tive apoio dos outros meus colegas, mas eu dei o meu melhor, sempre que foi preciso ir lá para a frente trabalhar fui, poupei as energias, portanto sinto-me bem, mas desistir está fora de questão»

Classificação da 1ª etapa da 4ª edição da Volta do Cacau em bicicleta:

Melhor equipa: Benfica de Luanda

Camisola amarela, classificação geral, Igor Silva (Benfica de Luanda);
Camisola verde, Osvaldo Manuel (Benfica de Luanda);
Camisola a bolinhas da montanha, Walter Silva (Benfica de Luanda);
Camisola dilas sprits intermédios, Marcelino Augusto (selecção nacional de Angola);
Camisola branca, melhor jovem, António Dário (Angola);
6. Camisola cor-de-rosa, melhor são-tomense, Edney Nascimento
A volta prossegue hoje na estrada nº 2 de São Tomé, da Cidade Capital a Porto Alegre.
www.telanon.info/Bendzaison Lima

Artigo relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »