Crédito mal parado sobe em São Tomé e Príncipe

Ago 28 • Economia, STP • 706 Views • Sem comentários em Crédito mal parado sobe em São Tomé e Príncipe

A banca são-tomense denuncia o aumento do crédito mal parado no país e pede melhor resposta da justiça aos casos que sobem aos tribunais.

O governo por sua vez, anuncia medidas em curso para melhorar o sistema financeiro nacional.

A praça financeira são-tomense, ao longo dos anos tem-se aberto ao mundo.

Alguns investimentos, sobretudo estrangeiros no setor da banca e dos seguros já são visíveis. Mas é preciso melhorar ainda mais o sistema, para que outros investidores, com destaque para os nacionais possam dele tirar melhor proveito.

“Para além da reforma do sistema judiciário, outras iniciativas reformistas estão em curso, nomeadamente o diploma normativo sobre os títulos do tesouro, no âmbito dos seguros está em curso a feitura do diploma relativo a obrigatoriedade dos seguros, dos regulamentos de seguro automóvel e responsabilidade civil obrigatório”, garantiu o primeiro ministro Gabriel Costa.

As medidas anunciadas pelo governo, surgem ao mesmo tempo em que a banca avisa que o crédito mal parado não para de subir.

“O crédito em incumprimento está a crescer em São Tomé e Príncipe. Muitas famílias, muitos operadores deixaram de pagar o crédito e esses processos quando chegam aos tribunais têm que encontrar uma solução rápida”, assegurou a governadora do Banco Central do arquipélago Maria do Carmo Silveira.

A governadora do Banco Central pede celeridade à justiça, sem no entanto,  apontar os fatores que poderão estar na base dos atrasos nos pagamentos.

No entanto alguns entendidos na matéria sugerem “o baixo fluxo de negócios no país e a crise financeira internacional” como sendo alguns dos principais fatores.

Para desfazer as dúvidas e enquadrada nas festividades do aniversário do Banco Central que completa 21 anos de existência, o sistema financeiro das ilhas encontra-se em discussão num fórum sob o lema” A banca ao serviço do desenvolvimento”.

Brany Cunha Lisboa

Artigo relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »