Ma Ying –Jeou visita São Tomé

Jan 24 • Política, STP • 699 Views • Sem comentários em Ma Ying –Jeou visita São Tomé

O Presidente de Taiwan chega esta sexta – feira a São Tomé para visita de 24 horas. Desde 1997 que Taiwan se tornou num dos principais parceiros de São Tomé e Príncipe. Nos últimos 17 anos o arquipélago beneficiou de donativo financeiro de Taiwan em mais de 200 milhões de dólares.

Entre várias infraestruturas erguidas com fundos de Taiwan, a cidade de São Tomé, viu nascer o edifício da Procuradoria-Geral da República, a Biblioteca Nacional, o Estádio 12 de Julho foi remodelado, o Ministério das Obras Públicas e Infraestruturas passou a ter um novo edifício. A capital ganhou um novo mercado. Blocos de apartamentos foram construídos no bairro do campo do milho e na região do Príncipe. Outras casas sociais foram erguidas na cidade da Trindade, em Almas, Vila da Madalena, e outros pontos do país.

Várias dezenas de mercados nasceram em diversas localidades do país com o financiamento de Taiwan. O donativo financeiro atribuído a São Tomé e Príncipe inicialmente na ordem de 10 milhões de dólares por ano, cresceu para 15 milhões de dólares. Ajudou a construir e reabilitar alguns troços de estradas.

Mas o impacto maior do investimento de Taiwan nas infraestruturas, aconteceu no ano 2008 com a construção da primeira central eléctrica depois da independência do país. Foram gastos 15 milhões de dólares, na instalação da central que veio pôr fim a penúria total sem precedentes, de energia eléctrica na ilha de São Tomé. Na altura o país só produzia 5 mega watts quando precisava no mínimo de 12. Da mesma forma o país teve o seu primeiro liceu desde a sua independência. Foi construído no distrito de Mé-Zochi, o Liceu Maria Manuela Margarido.

Taiwan pôs também lâmpadas solares nas mãos de 11 mil crianças são-tomenses que vivem em regiões do interior. Um contributo que aliviou o sofrimento das crianças com o uso de candeeiro a petróleo para estudar nas noites escuras do interior.

Lâmpadas solares de iluminação pública, chegaram a diversas comunidades isoladas, e trouxe luz também para as ruas da capital São Tomé e nos distritos.

Com fundos de Taiwan as novas tecnologias de comunicação e informação, passaram a ser realidade para as populações da capital e do interior. Centros digitais foram inaugurados, em vários distritos e na região do Príncipe.

Nos últimos tempos, os fundos de Taiwan, estão a dar dignidade aos habitantes de algumas roças. As sanzalas estão a ser reabilitadas, com projectos de saneamento do meio.

Perde-se a conta das acções da cooperação Taiwanesa em São Tomé e Príncipe. A alimentação das forças de defesa e segurança é assegurada em grande parte com o bolo financeiro taiwanês, através do OGE.

Algumas acções tiveram impacto tão positivo na vida das populações que tornaram-se inesquecíveis. O caso da luta contra o paludismo, é um exemplo.

O país que até 2004 registava mais de 70 mil casos de paludismo por ano, com grande número de mortes sobretudo crianças menores de 5 anos, numa população que não ultrapassava 140 mil habitantes, conhece actualmente um alívio total.

A doença é residual, graças ao empenho técnico e financeiro de Taiwan, que desde a primeira hora em 2004, assumiu o combate contra o paludismo como uma causa de desenvolvimento de São Tomé e Príncipe.

Ainda na saúde equipas médicas de Taiwan contribuem para a melhoria dos cuidados de saúde, sem falar da constante oferta de equipamentos médicos. Outro projecto de grande vulto a nível da saúde tem a ver com a construção do novo banco de urgências do hospital Ayres de Menezes. 5 milhões de dólares, aplicados na reabilitação e ampliação do edifício e no apetrechamento com equipamentos de ponta.

Construção de um hospital de referência é outro projecto que está prestes a ser implementado. Um hospital devidamente equipado de carácter privado, para atender o público são-tomense e o mercado da sub-região da África Central.

Na agricultura e pecuária, destaca-se a produção de goiabas com valor comercial , apoio as cooperativas de horticultores para garantir a segurança alimentar. O projecto de suinicultura está em marcha vai aumentar substancialmente a produção de carne no país.

Dezenas de estudantes são-tomenses formaram em Taiwan, e outros prosseguem os estudos.

A cooperação bilateral, não se esqueceu da cultura. O intercâmbio cultural ganhou expressão de várias formas. Grupos taiwaneses se exibiram em São Tomé, e algumas manifestações culturais são-tomenses descobriram a ilha asiática.

Ma Ying –Jeou, o segundo Presidente de Taiwan que visita São Tomé e Príncipe tem motivos de sobra para com Pinto da Costa, reavaliar o relacionamento bilateral e avançar para novos desafios, já definidos durante a visita do Primeiro Ministro Gabriel Costa a Taipei.

Para além da importante ajuda pública ao desenvolvimento, com donativos financeiros na ordem de 15 milhões de dólares por ano, São Tomé e Príncipe quer evoluir para a promoção do investimento privado taiwanês no arquipélago. A produção de energias renováveis é uma das prioridades.

Ma Ying –Jeou, visita São Tomé e Príncipe a convite do seu homólogo Pinto da Costa.

Abel Veiga, telanon

Artigo relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »