Atualidade são-tomense

Dez 20 • Política, Sociedade, STP • 891 Views • Sem comentários em Atualidade são-tomense

O diálogo Nacional ganha linhas diretivas, ao mesmo tempo que os agricultores saem as ruas para pedir mais segurança. Acompanhem aqui dois assuntos que marcam a semana em São Tomé e Príncipe.

Os agricultores produtores do cacau biológico manifestaram esta quarta-feira pelas ruas de São Tomé para exigir das autoridades maior segurança e celeridade no caso do roubo de cerca de 45 mil euros da sua cooperativa.

“Nós vimos esse silêncio tudo, então tínhamos que sair a rua e manifestar o nosso desagrado. E desta vez viemos com cerca de 150 agricultores, caso não venha uma atenção que nos satisfaça, que nos dê garantias que São Tomé tem segurança e que qualquer um cidadão pode sentir-se a vontade, iremos sair da próxima vez com 2000 e tal agricultores a rua”, avisa o porta-voz dos manifestantes Altamiro Trindade.

O roubo a mão armada aconteceu no passado 2 de Novembro. Até ao momento a polícia prendeu 3 integrantes do grupo assaltante e cerca de 3000 euros, o resto do montante bem como o cabecilha do grupo continuam em parte incerta.

Tensão social na capital do país, numa altura em que as autoridades tentam promover um diálogo nacional. Nesta quinta-feira a iniciativa ganhou as linhas diretivas: Promoção da Democracia, promoção do desenvolvimento económico, social e cultural do país, a consolidação da unidade nacional, e a moralização da sociedade.

“Decidiu-se que o diálogo seria realizado em plenária quer para a sessão de abertura e encerramento quer para o debate dos temas em sessões temáticas, e que em todas as sessões do diálogo são presididas pelo Presidente da República”, explica o porta-voz da comissão preparatória Amaro Couto.

O diálogo Nacional ou pacto de regime não conta como já se sabe com o maior partido da oposição o ADI, que não concorda com os moldes em que se enquadra, e agora sabes-se também que as sessões de debate que ainda não têm data vão acontecer no palácio dos congressos.

“terá a composição que já é conhecida, os partidos com e sem assento parlamentar, os órgãos de soberania, os representantes do poder local, os quadros técnicos os representantes da diáspora e está aberto a todos quantos quiserem nele participar”, conclui.

Diálogo Nacional para a reconciliação dos são-tomense, ao mesmo tempo que os agricultores lesados ameaçam voltar em peso as ruas do país, caso o resto seu dinheiro roubado não apareça e as condições de segurança não forem maximizadas.

Repórterstp com Télanon e RTPÁfrica

Imagem: RTPÁfrica

Brany Cunha Lisboa

Artigo relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »