Denúncias de alegada corrupção em modo NonStop em São Tomé e Príncipe

Jun 19 • Política, STP • 1038 Views • 3 comentários em Denúncias de alegada corrupção em modo NonStop em São Tomé e Príncipe

A mais recente denúncia pública sobre atos de corrupção no país, foi avançada pelo partido ADI e prende-se com a qualidade do arroz importado dos Camarões pela firma D.S. Neves,lda de Delfim Neves, que o partido com base nos testes do CIAT diz que é impróprio para o consumo.

Por outro lado, numa entrevista à lusa, o ex primeiro-ministro Patrice Trovoada mostrou-se preocupado com o rumo político do país e defendeu-se da acusação de lavagem de dinheiro que pesa sobre si, através de uma queixa-crime interposta no ministério público pelo partido PCD.

Patrice Trovoda disse à lusa, que a denúncia de alegada corrupação e lavagem de dinhero que recai sobre si e que constituiu motivo para que o PCD interposesse uma queixa-crime no Ministério Público é mais uma manobra do poder, para o impedir de concorrer às futuras eleições de 2014.

“Ao invês de eles se preocuparem em saber como vão ganhar as eleições, estão preocupados em fazer com que eu não exerça a minha função política para impedir que eu concorra as eleições” explicou.

Trovoada adiantou que “enquanto não sentir que a sua integridade física estará segura em São Tomé e Príncipe não vai voltar ao país”, mas rejeita para já a necessidade de asílio político. Ainda assim o líder da oposição está preocupado com o rumo político do país, “acho que a política de esperar que Angola resolva todos os problemas do país é errada”, “ não sei se o presidente Pinto da Costa vai mesmo convocar eleições em 2014, há amigos do seu círculo político que sugerem 2016 e o próprio presidente já disse publicamente que até 2022 há muitas eleições e é preciso reduzir o número de eleições”, pontuou.

As preocupações de Trovoada, veem a tona numa altura em que denúncias de alegadas corrupções estão a ser NonStop em São Tomé e Príncipe. A última levantada pelo ADI acusa a empresa D.S.Neves,lda de Defim Neves de trazer para o país 900 toneladas de arroz impróprio para o consumo.

O Centro de Investigação Agronómica e Tecnológica já corroborou a acusação.

“Foram observados fungos nomeadamente Rhyzopus, Aspergillus nigri ,Aspergillus sp. E Penicillium sp. De salientar que alguns destes são produtores de micotoxinas”, asseguram os resultados dos testes às amostras do referido arroz.

Antes da questão do arroz e da alegada lavagem de dinheiro, já vieram a tona acusações de corrupção no âmbito da direção e do ministério das pescas e agricultura incluindo o nome e a pessoa do titular da pasta António Dias e bem como, alegados crime de burla, administração danosa, abuso de poder e participação económica, envolvendo o ministro do comércio Demóstenes de Almeida.

Troca de galhardetes acesa entre a oposição e o poder, com jogos e estratégias políticas enquadradas na publicação de alegados atos de corrupção em modo NonStop, que está a aquecer o panorama político do arquipélago.

Brany Cunha Lisboa

Artigo relacionado

3 Responses to Denúncias de alegada corrupção em modo NonStop em São Tomé e Príncipe

  1. Esmael Teixeira diz:

    Quem não deve não teme, em STP nunca fizeram nada de mal aos que têm dinheiro, se o senhor não quer voltar ao pais é pk tem algo a esconder..

    • herlander diz:

      brother tu sabes q a política em stp é suja, se a filosofia é procurar forma de aprender novo líder político que eles acham ser uma dor de cabeça.
      no meu caso eu temeria sim em voltar para o país porque eu e nos sabemos que em stp existe mt corrupção. e os antigos líderes políticos por uma causa ou outra acham-se dono de stp.
      e se notares a nossa sociedade é muito calada, isto porque aparentemente parece ser liberal. onde os pequenos abrem a boca e são punidos.
      em STP existe indivíduos com tantas queixas no ministério público que nunca lhes são punidos. é o país em que estamos onde filosoficamente tornam mentira em verdade.
      ñ sei se ouviste a dizer que a população só manda na urna, foi dito por um eleito em que dependeu do nosso voto pra poder ser eleito e agora vem dizer que o povo manda na urna, e estamos a espera das eleições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »