Instituto Ricardo Jorge forma técnicos de laboratório em STP

Set 25 • Saúde, STP • 701 Views • Sem comentários em Instituto Ricardo Jorge forma técnicos de laboratório em STP

No quadro da prevenção que o país está a levar a cabo no sentido de evitar a entrada e propagação do vírus Ébola, técnicos do Instituto Ricardo Jorge de Portugal, estão em São Tomé e Príncipe para formar e capacitar os nacionais na despistagem do vírus.

Neste momento o arquipélago só possui dois técnicos capacitados no quadro laboratorial no que se refere as substâncias biológicas. Para mudar isso e se preparar para dar vazão a uma eventual entrada do Ébola no país, mais profissionais estão a ser formados por especialistas portugueses do Instituto Ricardo Jorge.

“É uma pequena formação, uma vez que serão só duas horas, falar em boas práticas laboratoriais e falar da biossegurança, ou seja em que medida os trabalhadores pelo menos aqui do hospital Aires de Menezes, podem ter para tentar ter alguma contenção em caso de haver alguma suspeita de casos do vírus Ébola”, explicou uma das especialistas portuguesa, Isabel Lopes Carvalho.

As ilhas não têm nesse momento capacidade técnica, humana ou infraestrutural para analisar e diagnosticar o vírus Ébola.

“Temos enviado os nossos produtos para Iaundé que é o nosso laboratório de referência habitualmente, mas o caso específico do vírus do Ébola, a OMS recomendou-nos uma série de laboratórios e nós escolhemos o laboratório de Franceville no Gabão, para um eventual envio e nos fazer um diagnóstico laboratorial”, esclareceu o diretor dos cuidados de saúde, Pascoal d`Apresentação.

São Tomé e Príncipe desdobra-se em esforços para prevenir à entrada do Ébola na esfera nacional e quer estar preparado em termos  laboratoriais caso isso venha a acontecer.

Brany Cunha Lisboa

RM:RTPA

Imagens Google

Artigo relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »