OMS decreta estado de emergência de saúde pública mundial contra ebola

Ago 10 • Mundo, Saúde • 495 Views • Sem comentários em OMS decreta estado de emergência de saúde pública mundial contra ebola

A OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou estado de emergência de saúde pública mundial nesta sexta-feira (8) diante da epidemia do ebola, que já deixou mais de mil mortos no oeste da África. O comitê de urgência da Organização, reunido nesta quarta e quinta em Genebra, tomou a decisão por unanimidade, segundo a diretora-geral Margaret Chan.

Na avaliação do comitê, é preciso uma “resposta internacional coordenada” para interromper a propagação internacional do vírus ebola. A epidemia, que atinge a Libéria, a Guiné, a Serra Leoa e a Nigéria é a mais importante das últimas quatro décadas, disse a diretora da Organização. Os quatro países não serão colocados em quarentena para não piorar sua situação econômica, mas deverão adotar medidas de controle nas fronteiras.

As companhias aéreas que ainda não suspenderam o serviço para região também deverão tomar certas precauções. Esta é terceira vez que a OMS adota um dispositivo de urgência, que já foi implantado em 2009 durante a epidemia de gripe aviária na Ásia e de poliomelite no Oriente Médio, em maio de 2014. A diretora da OMS lembrou que os países africanos “não podem enfrentar o ebola sozinhos”, e pediu que a comunidade internacional forneça a ajuda necessária.

Comitê de emergência exclui restrições de viagens internacionais

O comitê de emergência excluiu a restrição de viagens ou comércio internacional, mas pediu que os Estados se preparem para detectar e tratar os casos e facilitem a evacuação das equipes médicas, expostas à doença. O departamento de Estado americano recomendou aos cidadãos que cancelassem viagens que não forem essenciais à Libéria.

A OMS recomenda que todos os viajantes provenientes desses países sejam examinados nos aeroportos, portos e postos de fronteira, e respondam a um questionário.

Ontem, os Estados Unidos recomendaram aos cidadãos americanos que evitem de viajar para a Libéria, a nação mais afetada pela doença. Washington também ordenou a repatriação dos familiares dos funcionários de sua embaixada na capital Monróvia. As autoridades americanas dizem que estão confiantes de que a epidemia do ebola não vai chegar aos Estados Unidos.

Risco de contaminação na Europa é fraco

O comissário europeu da Saúde, Tonio Borg, estimou nesta sexta-feira que o risco da epidemia chegar à Europa é “extremamente fraco.” Em um comunicado, ele explicou que poucas pessoas infectadas têm chances de desembarcar na Europa, e que se isso acontecer, “o continente vai enfrentar o problema.”

Foto: Reuters)
RFI

Artigo relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »