STP aprova plano de contingência contra o Ébola

Ago 27 • Saúde, STP • 563 Views • Sem comentários em STP aprova plano de contingência contra o Ébola

Uma lista de ações já foi aprovada pelo comité de emergência criado pelo ministério da saúde e agora segue para apreciação do conselho de ministros. O país investe 800 mil dólares num plano de contingência, para a eventualidade de ter de enfrentar um surto da doença que já foi diagnosticada na vizinha Nigéria.

De acordo com os consultores que elaboraram o plano de contingência para o país, a gestão do pânico é fundamental nestas ocasiões. A passagem de informações às populações deve ser de forma clara, mas, sem criar medo no seio das comunidades.

“Vão haver muitos casos de alertas falsos, é preciso que as pessoas sejam capazes de gerir essas situações sem criar o pânico. Há outras fragilidades que o governo deve levar em conta tendo em atenção o plano de ações que nós recomendamos. A passagem de informações às populações deve ser feita de forma normal e não exagerada e há que encontrar formas de envolver as comunidades junto a outros parceiros nas campanhas de prevenção”, garante entre linhas um dos consultores da OMS Fernando Silveira.

São Tomé e Príncipe não registou até ao momento qualquer caso de Ébola, mas é preciso manter o alerta elevado, sobretudo devido a proximidade com a Nigéria onde já contam alguns casos. O arquipélago tem uma boa fluência de troca de bens e pessoas com aquele país continental africano, pelo que, o risco de transporte do vírus é imenso. Por tudo isto, a lista de ações do ministério da saúde prevê:

“Ações práticas que devemos fazer a nível de entradas, portanto portos e aeroportos, ações ligadas ao centro hospitalar, o espaço onde as pessoas deverão ficar, toda uma série de medidas para pôr em prática para que estejamos mais preparados para um eventual caso de epidemia”, palavras da ministra da saúde Maria Tomé de Araújo.

Todo o cuidado é pouco quando se trata de uma doença facilmente transmissível e altamente letal como é o caso do Ébola.

As ilhas de São Tomé e Príncipe preparam-se assim para evitar a entrada do vírus na sua esfera territorial.

Brany Cunha Lisboa

 

Artigo relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »