A bué fixe quer quebrar o estigma envolto no VIH/SIDA

Nov 29 • Sociedade, STP • 826 Views • Sem comentários em A bué fixe quer quebrar o estigma envolto no VIH/SIDA

 

A associação Bué Fixe promove este domingo, 1 de Dezembro uma campanha de sensibilização e distribuição de preservativos na estação da CP de Amadora.

A iniciativa que se enquadra na campanha global “Someone like me” da MTV Staying Alive e da Durex, é direcionada sobretudo aos jovens dos Palop. O objetivo é quebrar o estigma envolto na doença.

 

A associação Bué Fixe de inspiração do jovem são-tomense, Dynka Amorim que luta e sensibiliza os jovens sobretudo os pertencentes aos Palop para a problemática do VIH/SIDA, pretende quebrar de uma vez por todas todo o estigma envolto na doença.

Domingo 1 de dezembro dia dedicado internacionalmente como sendo de luta contra o VIH/SIDA, a Bué Fixe vai estar ao lado da MTV Staying Alive e da Durex numa campanha de sensibilização e distribuição de preservativos.

O objetivo segundo a organização do evento é “ revolucionar a educação sexual dos jovens, incentivando-os a participarem numa discussão global sobre o tema e enfim começar a quebrar o gelo,..quebrar esse estigma envolta da doença”.

Para Dynka Amorim da Bué Fixe, a campanha vai ter um impacto significativo.

“Vai promover um maior uso de preservativos como forma de evitar a transmissão das infeções sexualmente transmissíveis, sobretudo o VIH/SIDA”, pontuou.

Embora São Tomé e Príncipe seja dos países pertencentes aos Palop, com menor taxa de infetados com o VIH/SIDA, outros como Moçambique, Guiné Bissau e Angola ainda revelam uma taxa preocupante.

Os vários jovens desses países que residam ou estejam de passagem por Portugal, poderão neste domingo, na estação da CP de Amadora, reflectir sobre esse flagelo que é das principais causas de morte não só em África mas, no mundo inteiro.

Brany Cunha Lisboa

 

Artigo relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »