Aumentam denúncias de casos de abusos sexuais em STP

Jun 27 • Sociedade, STP • 842 Views • Sem comentários em Aumentam denúncias de casos de abusos sexuais em STP

O caso mais recente envolve segundo a RDP África um deputado da atual coligação governamental em São Tomé e Príncipe. Mas há já alguns meses que os casos de abusos sexuais contra menores são notícias,  sobretudo devido ao envolvimento de um juiz de direito acusado de violação de uma menor e que entretanto, por causa disso, foi afastado das suas funções.

A diretora do centro de luta e aconselhamento contra a violência doméstica Elsa Lomba, apela às vítimas a denunciarem os agressores.

 

Em entrevista a imprensa Elsa Lomba do centro de luta e aconselhamento contra a violência doméstica garante que há mais casos de abusos sexuais e violência doméstica do que conhecemos.

“Apelamos à denúncias, porque os casos só estão a aumentar porque as denúncias também estão a aumentar”, afirmou.

No comuto geral o número de denúncias em relação a violência doméstica e abusos sexuais aumentou comparativamente ao ano de 2006 e 2012. Quando o centro foi aberto em 2006, foram registados 400 a 600 casos por ano. Em 2012, atingiu-se o pico com 800 casos. É de realçar que algumas destas vítimas são também do sexo masculino.

Após a acusação contra um juiz de direito que dava conta de este ter abusado sexualmente de uma menor, agora há novo caso na ordem do dia e o visado segundo a RDP África é um deputado ligado ao governo.

Elsa Lomba explica que em muitos casos os agressores tentam negociar o silêncio das vítimas.

“Tem sido prática os agressores negociarem com as vítimas e pagarem pelo silêncio. Muitas vezes com valores irrisórios como a oferta de uma máquina de costura ou uma mobila de quarto. Tem sido prática uma tentativa de camuflar os casos”, concluiu.

Em São Tomé e Príncipe a comunidade jurídica, nomeadamente magistrados, juízes e advogados, não considera a violência doméstica como um crime público, se as vitimas não assinam as denúncias que dão entrada no ministério público.

O país que, anteriormente esteve praticamente fechado a esse tipo de crime talvez  e sobretudo, por estes não serem de domínio público, assiste escandalizado as denúncias de sucessivos casos de violência e de abusos sexuais contra crianças e em vários casos com envolvimento de figuras públicas. Facto preocupante que deve ser alvo de discussão entre os deputados à Assembleia Nacional na sessão plenária de urgência marcada para essa sexta-feira.

Brany Cunha Lisboa  com PANA e RDP África

Artigo relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »