Autoridades ambientais preocupadas com exploração petrolífera em STP

Mai 25 • Sociedade, STP • 810 Views • Sem comentários em Autoridades ambientais preocupadas com exploração petrolífera em STP

As autoridades ambientais são-tomenses recomendam a adoção de um plano de contingência contra o derrame do petróleo no mar, bem como a ratificação das convenções internacionais contra a poluição marítima.

Medidas que visam precaver situações de perigo latente no quadro da hipotética exploração do petróleo nas águas territoriais são-tomense.

Técnicos de diversos setores de atividade no país foram formados nesta matéria com o objetivo de trabalharem na elaboração do plano de contingência. Tudo porque a acontecer uma catástrofe nas águas do pais, alguns danos poderiam ser irreversíveis.

“Desde a exploração, produção, transporte, comercialização, descarga de petróleo pode trazer problemas para o ecossistema, pode provocar um derrame e se o país não estiver preparado para responder a essa questão poderá depois sofrer consequências e muitas delas são irrecuperáveis” afirmou Rosário Manuel-ponto focal da GI-WACAF-STP.

Por tudo isto, as autoridades ambientais recomendam ainda que São Tomé e Príncipe ratifique as convenções internacionais contra a poluição marítima.

“É considerado uma obrigação do país ratificar as convenções ligadas à poluição marítima sobretudo por hidrocarbonetos”, concluiu Rosário Manuel.

A exploração petrolífera já é uma realidade na fronteira marítima entre São Tomé e Príncipe e a Nigéria. A hipótese de trazer os grandes petroleiros para as águas territoriais está a ser fortemente cogitada, tendo já sido identificados e adjudicados blocos a explorar.

Sendo assim, todos os cuidados ambientais a serem adotados poderão vir a ser de grande valia para o arquipélago.

Brany Cunha Lisboa

Artigo relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »