“Caos” ameaçou o aeroporto internacional de São Tomé e Príncipe

Jul 15 • Sociedade, STP • 693 Views • Sem comentários em “Caos” ameaçou o aeroporto internacional de São Tomé e Príncipe

A noite do último domingo poderia ter entrado na história de São Tomé e Príncipe, como o dia do caos. Fogo de origem duvidosa avançou em três frentes para consumir a principal porta de entrada e saída do país.

O fogo que nasceu repentinamente dentro do espaço aeroportuário, por volta das 18 horas, cresceu e caminhava em direcção ao reservatório de combustíveis que alimenta as aeronaves.

O fogo súbito, numa noite em que o aeroporto estava encerrado, sem voos regulares, foi controlado por volta das 21 horas e 45 minutos, graças a intervenção dos bombeiros e da participação popular que saiu em socorro da única infraestrutura aeroportuária de São Tomé.

O estrago que o fogo poderia causar seria uma espécie de Apocalipse para a ilha de São Tomé. Os tanques de Jet A – 1, poderiam destruir por completo o aeroporto internacional, para além de enviar chamas para os bairros residenciais, a maioria com casas de madeira, que circundam o aeroporto.

Mas como dizem os mais velhos, São Tomé Poderoso, tem mãos sobre a ilha de nome santo. O fogo estranho, foi controlado, quando já lançava a sua língua incendiária sobre o tanque dos combustíveis para aeronaves.

O Ministro das Obras Públicas e Infraestruturas, presente no local, disse ao Téla Nón que « já conseguimos controlar o fogo. Desconhecemos a origem do fogo», declarou Osvaldo Abreu.

Raul Cravid, Director Geral da ENASA, que na véspera da independência nacional inaugurou a iluminação da pista do aeroporo, não queria acreditar no que viu e enfrentou durante a noite de domingo. «Felizmente já temos tudo sobre controlo, mas é algo que deixa alguma preocupação., deixa muitas dúvidas, a esta hora sem sol, não havia vento que pudesse ajudar o fogo. Das 18 horas até agora, 21:45, estamos aqui a combater o fogo com ajuda dos carros de bombeiros, e outros que entenderam apoiar-nos», declarou o Director Geral.

A Direcção da ENASA considera que o incêndio deve ser investigado. «Fizemos a nossa parte e agora cabe as outras instituições fazerem a sua parte para apurar responsabilidades», reforçou Raul Cravid.

Medidas mais apertadas de segurança vão ser tomadas a partir de segunda feira em torno do aeroporto internacional, anunciou Raul cravid.

Esta manhã, começou a investigação do incêndio estranho, que queria consumir o aeroporto internacional.

Note-se que no passado, entre os anos 2009 e 2010, as infraestruturas e equipamentos do Estado, conheceram incêndios estranhos. Um gerador da EMAE, incendiou alegadamente por si, agudizando a crise energética na altura, uma e única grua que funcionava no porto de São Tomé, para descarga de navios, também pegou fogo de repente, e de forma estranha. Quando as autoridades despertaram os equipamentos já estavam carbonizados.

reporterstp.info com Abel Veiga

 

Artigo relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »