Oposição sai à rua contra política do governo

Jan 10 • Sociedade, STP • 335 Views • Sem comentários em Oposição sai à rua contra política do governo

A oposição são-tomense com e sem representação no parlamento, saiu à rua contra as políticas do executivo de Patrice Trovoada. Para os líderes da opisição, o chefe do governo assumiu-se como o “dono disto tudo” e está a pôr em causa a democracia e a separação de poderes.

A gota de água foi a decisão do Presidente da República do arquiélago, Evaristo de Carvalho, personalidade que no entender da oposição é totalmente controlada e manipulada pelo chefe do governo, de promulgar a lei que cria de raíz um novo Tribunal Constitucional e o dessocia em definitivo do Supremo Tribunal de Justiça que até aqui vestia também as suas vestes.

Este facto desencadeou diversas reações. Desde o líder do supremo que despachou como inconstitucional o decreto presidencial, agudizando ainda mais as relações institucionais em São Tomé e Príncipe, que parecem pôr em causa a” separação de poderes”.

Outra consequênca que faz pensar de que o país está devidido é o bloqueo da oposição à cerimónia de cumprimentos e de boas vindas do novo ano ao Presidente da República. É a primeira vez que isto acontece na história da democracia pluralista das ilhas. Os líderes dos vários partidos até foram ao Palácio do Povo, mas preferiram posar para foto de família contra o alegado “poder instalado” fora dos portões da presidência.

Esta terça-feira saíram à rua, em manifestação em jeito de campanha já a preparar as próximas eleições e com centenas de apoiantes, para dizer “basta” a Parice Trovoada. Palavras de ordem como “o povo põe o povo tira” foram desferidas em várias artérias da capital são-tomense, com destaque para a rua de frente ao Palácio do Povo, a rua dos Tribunais, a praça da independência e finalmente a praça Yon Gato onde funciona o gabinete do primeiro-ministro.

A oposição é de opinião de que Patrice Trovoada deve descer do suposto pedestal em que se encontra como uma espécie de “nosso senhor todo poderoso”, para ser e desempenhar apenas o papel de primeiro ministro para que foi eleito.

É um cenário de país dividido em blocos, onde ninguém se entende e as instituições parecem estar em guerra que é traçado pela oposição. O governo de maioria absoluta de Patrice Trovoada, que obviamente tem outra visão da coisa, é que tem a missão de preparar as novas eleições para a sua própria sucessão ou não. Quem viver, portanto, verá!

Brany Cunha Lisboa

Foto retirada do facebook

Artigo relacionado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »