Crianças deficientes poderão ir as escolas em STP

Dez 20 • Educação, STP • 694 Views • 1 comentário em Crianças deficientes poderão ir as escolas em STP

Investigadores portugueses estão a promover um banco de dados sobre crianças deficientes fora do ensino em São Tomé e Príncipe. O objetivo é identifica-las e depois encaminha-las para o sistema educativo. Antes será também preciso formar e introduzir no sistema nacional, professores capacitados para lidarem com meninos em regime especiais.

É uma franja da população completamente descriminada pela sociedade.

Em São Tomé e Príncipe estima-se que haja cerca de 600 crianças deficientes em idade escolar. Metade não tem acesso ao sistema educativo regular. A inexistência de uma política de ensino especial ou inclusivo é uma importante falha no sistema nacional de educação.

Um grupo de investigadores da escola superior de educação de Santarém, Portugal, com o apoio da Unicef está a incentivar a uma mudança de atitude e já começou a promover um banco de dados sobre estas crianças.

“Pedimos os dados da criança, a idade e depois aplicamos uma ficha que é a ficha de sinalização que tem 10 questões que nos permitem despistar problemas”, explicou a investigadora portuguesa Isabel Pispalho.

O ministério da educação que mostra-se desposto a desenvolver a ala do ensino especial no sistema, “quer ver identificadas todas as crianças nesta situação”.

O trabalho dos investigadores portugueses, passa também pela formação de professores para o regime especial. Um processo que conta já com voluntárias recém-licenciadas daquele país europeu que se deslocaram à São Tomé e Príncipe em busca do primeiro emprego.

Repórterstp com RTPÁfrica

Imagem RTPÁfrica

Brany Cunha Lisboa

Artigo relacionado

One Response to Crianças deficientes poderão ir as escolas em STP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

« »